Biscoitos beta @Terceira. Desenvolvido no âmbito da disciplina de TIC no ano de 2009.

Quinta-feira, 02 de Dezembro de 2010

Um amigo falou-me de um jogo chamado Mastermind que era muito bom para desenvolver o nosso raciocínio. O Mastermind foi criado na década de 70 e teve logo muito sucesso, no entanto eu nunca tinha ouvido falar dele, pelo menos que me lembrasse. É um jogo de tabuleiro bastante simples, cujo objetivo é descobrir através de tentativas uma senha que o outro jogador cria. Essa senha são apenas 4 bolas coloridas em que as cores podem-se repetir.

Ao todo, temos para jogar entre 8 a 6 cores. 8 para os jogos mais recentes e 6 para os mais antigos. Quanto maior o número de cores, maior a dificuldade.

O jogo funciona assim:

No jogo são dados ponto brancos e pretos.

Quando nos é dado um ponto branco significa que uma das cores da nossa resposta faz parte da solução, porém esta cor não está no sítio correto.

Quando nos é dado um ponto preto quer dizer que uma das cores da nossa respostas faz parte da solução e está na posição correta.

Por conseguinte, quando não nos é dado nenhum ponto significa que nenhuma cor faz parte da solução.

No final, quando a solução for descoberta teremos então 4 ponto pretos e é através destes pontos que conseguimos chegar até ela.

 

Melhor que falar mais sobre este jogo é você descobrir jogando.

 

Tabuleiro de Mastermind

 

Se você usa Ubuntu, pode clicar no tabuleiro acima para baixar logo um jogo Mastermind que achei no Repositório Oficial do Ubuntu no Centro de Software.

Se precisar, esta é a página Web do jogo do repositório → http://www.autistici.org/gnome-mastermind/#dload.

Se não, procure pela internet algum que lhe sirva.

publicado por Sobrinho às 18:22

Domingo, 21 de Novembro de 2010

O que é um ponto amarelo no Titanic?

É o Yellownardo DiCarprio.

 

O que é um ponto rosa no céu?

É uma gayvota.

publicado por Sobrinho às 22:00

Segunda-feira, 08 de Novembro de 2010

publicado por Sobrinho às 19:58

Segunda-feira, 01 de Novembro de 2010

Bill Gates recommends Ubuntu

É uma excelente montagem e seria ainda melhor se fosse verdade.

 

Bom Pão-por-Deus a Todos.

publicado por Sobrinho às 13:37

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010

Hoje vou falar de como instalar aplicações à moda do Windows no Ubuntu. Essa instalação é feita a partir de pocatodes de extensão . run ou.bin

Para instalar pacotes de extensão .run ou .bin utilizo um comando chamado chmod que serve para alterar as permissões de acesso a alguma coisa, que neste caso será um ficheiros de extensão .run ou .bin. Porém, também podemos fazer isso graficamente como iremos ver mais à frente.

A primeira vez que tive de seguir este processo foi durante a instalação do Tremulous onde tive de exercutar um ficheiro .run na minha distribuição do GNU/Linux. Funciona no Ubuntu e penso que também funcionará em outras distribuições, mas ainda não experimentei.

 

Siga estes passos, as imagens mostram como fiz para instalar o Savage 2 no Ubuntu 10.10:

 

1º Depois de ter guardado o pacote numa pasta à sua escolha abra o terminal (Aplicações>Acessórios>Consola), ou premindo Ctrl+Alt+t.

 

 

2º Vá para a pasta onde o pacote está guardado através do terminal utilizando o comando cd:

Ex: cd /home/utilizador/pasta

 

 

3º Verifique se está na pasta certa dando ls. Isto apresenta-lhe uma lista dos ficheiros e pastas no interior das pasta atual, você verá o nome do seu ficheiro.run(.bin) que pretende instalar.

 

 

4º Agora execute chmod +x ficheiro.run(.bin) (não precisa de sudo) ou se preferir, clique com o botão direito sobre o ficheiro, escolha Propriedades, na aba de Permissões marque a opção Permitir executar o ficheiro como uma aplicação.

 

 

6º Por fim, execute sudo ./ficheiro.run(.bin) (pode ser necessário sudo, no caso de querer instalar a aplicação numa pasta onde você tem de ter permissão ou privilégios de root).

 

 

E já está, agora uma janela de instalação ter-se-á aberto e você pode instalar a sua aplicação como outra qualquer.

 

O sistema não dá permissão por defeito para executar automaticamente estes ficheiros por questão se segurança, em oposição ao ficheiros .exe do windows. Por isso, o que estivemos a fazer foi justamente alterar essa permissão e, assim, informar ao sistema que o pacote é um executável.

 

Recomendo apenas  que utilize este tipo de instalação quando não tiver outra alternativa. Se possível, instale aplicações pelos repositórios a partir do Synaptic (Sistema->Administração->Gestor de Pacotes Synaptic) - também chamado de Adicionar/Remover Aplicações em algumas distribuições GNU/Linux - ou a partir do Centro de Software Ubuntu (Aplicações->Centro de Software Ubuntu). É a forma mais segura, rápida e fácil. Só aconselho a instalar aplicações a partir de pacotes run ou bin quando a aplicação não estiver disponível nos repositório.

publicado por Sobrinho às 15:00

Quinta-feira, 09 de Setembro de 2010

Neste post gostaria de partilhar algumas coisas que fui colhendo e valorizando. Vou falar do pouco que sei sobre o software livre.

O meu sistema operativo preferido é o Ubuntu - uma das várias distribuições do sistema GNU/Linux. Este S.O. respeita a liberdade dos seus utilizadores, são eles que controlam e são eles que ajudam a construí-lo.

 

Ubuntu é conhecido como a distribuição GNU/Linux mais user-friendly e como isto ainda é uma novidade para mim, fiz uma boa escolha e aconselho quem quiser experimentar GNU/Linux a começar justamente por esta distribuição. Posso ainda recomendar que faça este teste para saber qual a distro mais adequada para si - Linux Distro Chooser.

 

Sendo o Ubuntu livre ele respeita, pelo menos, 4 liberdades essências para com os utilizadores.

 

0. Liberdade de executar o software para qualquer propósito.

1. Liberdade de estudar como o programa funciona e modificá-lo como desejado - é a liberdade de ajudar-se a si mesmo.

2. Liberdade de distribuir cópias - partilha.

3. Liberdade de distribuir o programa modificado - ajudar os outros.

 

Para respeitar as liberdades 1, 2 e 3 é necessário que o código fonte do software seja disponibilizado.

 

O que mais me atrai, uma vez que não percebo de programação, é a partilha. Posso partilhar com quem quiser todo o software livre, sem pedir autorização a ninguém. Também me atrai a questão do preço, porque, para além do Ubuntu ser livre, também é grátis. Atenção: não confundir livre com grátis. O software pode ser livre, mas pago; ou pode ser grátis, mas proprietário = não livre.

 

Podemos pensar na filosofia do software livre como cozinheiros. A receita em si chama-se código fonte (ou source code) e o prato que comemos é software que usamos.

Vamos pôr lado a lado Windows e Ubuntu neste exemplo.

O Windows é um bolo, muito saboroso para uns e sem gosto para outros, mas que muitos comem. O Ubuntu é um bolo tal como o Windows, mas na altura em que se pergunta: HUMMM! Que bom! Podes-me dar-me a receita? Só o Ubuntu dá. E depois?

 

Qual será o bolo que é melhor ou poderá ser o melhor?

Eu digo o Ubuntu, porque dando a receita (código fonte) estamos a dar a hipótese a outras pessoas de a partilharem, de a modificarem e juntarem ou tirarem ingredientes que possam melhorar o sabor do bolo.

É assim que eu vejo o desenvolvimento de softwares livres. Só que é bom saber cozinhar (programar) para ajudar ainda mais. Mesmo só usando o software já estamos a ajudar - estamos a testá-lo - para além do prazer que dá  aos programadores de ver pessoas a usarem uma coisa que eles criaram. Um bolo que não se come estraga-se.

 

Empresas de software proprietário trabalham com um número limitado de empregados. Em oposição, programas livres são desenvolvidos por centenas de pessoas espalhadas por todo o globo terrestre, todos contribuindo com a sua parte e não cobrando nada pelo seu trabalho. Fazem-no por gosto e prazer, para se ajudarem a si e ao mesmo tempo ajudarem os outros.

 

Partilhar é uma faculdade humana que não pode ser negada.

 

 

 

Se quiser ficar a saber mais aconselho a visitar estes websites:

FSF GNU Ubuntu

publicado por Sobrinho às 10:32

Sábado, 10 de Julho de 2010

Um sino leva 3 segundos a dar 3 badaladas.

Quantos segundos levará a dar 6 badaladas?

(a resposta não é 6 segundos)

publicado por Sobrinho às 13:55

Sábado, 08 de Maio de 2010

 download

 

Atente que esta versão beta, assim como as outras, é provisória, sendo que podem ficar obsoletas num curto intervalo de tempo (2 a 3 semanas). Enquanto não é lançada a versão estável da xSteam 2.0, que será em breve, estas versões continuarão a ocupar o seu lugar. O único inconveniente em relação à versão estável é actualização manual, ao passo que na estável é mais fácil, cómoda e praticamente automática, para além de em beta é necessária alguma atenção às novas actualizações que, por agora, são primeiramente transmitidas ao mais próximos e depois esses partilham com outros interessados e assim sucessivamente. Isto é, ainda não há um sistema de actualização convencional sem interacção dos utilizadores e da sua palavra.

publicado por Sobrinho às 18:00

Sábado, 01 de Maio de 2010

Após um longo período sem actualizações, foram lançadas até agora 5 versões beta desde o dia 21 do mês passado cujo autor é, como já referi anteriormente, o meu amigo Xpl0ad3r.

 

 

 

Esta versão, embora ainda que beta, bate todas as antigas versões onde é possível verificar que o programa está organizado de forma diferente.  O que me saltou logo à vista foi a existência de uma aplicação que se poderá dizer que é a principal - xLoader - que permite fazer todas as manobras possíveis com a xSteam. Elas são executar a xSteam, evidentemente; abrir a Steam; abrir o xGrabber que é uma aplicação onde estão disponíveis todos os jogos que a xSteamé capaz de fazer download; CFToolBox que ainda desconheço o seu fim; executar a desinstalação e actualização do sistema X, esta ultima é uma novidade que é bastante útil, visto que a cada evolução do programa era necessário desinstalar a versão anterior e instalar a mais recente. A actualização da xSteam é uma hábito que não pode ser esquecido, pois o programa dependa das sucessivas actualizações para se poder tirar o melhor partido da experiencia xSteam. Sem estas deixa de ser possível o jogo online, para além de surgirem problemas na instalação de novos jogos, ou seja, o programa torna obsoleto e sem qualquer prestabilidade. Contudo, as actualizações só passarão a estar disponíveis quando se ultrapassar as fase de versões beta.

A versão mais recente até á data é xSteam beta 5 disponível em http://xsteam.pt.vu desde 26/4

Alguma dúvida ou esclarecimento favor de contactar Xpl0ad3r pelo email xsteampt@gmail.com.

 

tags:
publicado por Sobrinho às 00:10

Terça-feira, 16 de Março de 2010

Amor é amor

Amor é divinal

e simultaneamente animal

Amor é sentimento

É emoção para além do momento

 

Amor é amar e ser amado

É falar e estar calado

É tão meu e tão teu

É nosso, tal como Deus o prometeu

Amor é…

publicado por Sobrinho às 20:38

pesquisar
 
Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
Gostei!!! Tá mesmo lindo, tava muito inspirado :)
olá vasco :)
Estavas mesmo inspirado. Gostei. :)Tchau. Beijinho...
http://aet.myfirehost.com/http://aet.myfirehost.co...
http://www.funny-games.ws/fear_unlimited_arena_2.h...
CAAAALAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA BOOO...
LOOL Jorge e depois The_Bleeder HAHA GG=)
ja te enganaste nao e assim mque se escreve xpl0de...

Windows 7 Sins

The next version of Ubuntu is coming soon
stopsoftwarepatents.eu petition banner
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro